10 de jul de 2008

Um Fio de Esperança

Um fio de esperança
mantém meu rosto firme
afasta o dia escuro
seca as lágrimas
esgota o amor que verte
cansado de lutar
cansado de esperar
mirando no horizonte ...
buscando um beijo
perdido
no caminhar da vida dura.
Dor derramada,esparramada
da ausência sentida
cheia de amargura
carente do teu olhar.
Dor cravada
como lança no peito
escancarada
que não tem jeito
dor que treme quando te vê,
dor rasgada como eu e você.
Um fio de esperança somente
mantém meu chão no lugar
me impede de delirar
sonhando com eu e você.


Pati K

Um comentário:

O Sibarita disse...

Pati, que bom essa esperança!

Seu poema tá o ouro, bem feito, profundo, exposto e em puros desejos da paixão!

É isso ai, em frente...

bjs
O Sibarita