30 de dez de 2008

Desilusão

A esperança ...
se foi,
como água arrastada no rio
poeira levada ao vento
papel rasgado ao meio.

Palavras e promessas
vazias,ecos da
tua fraqueza indigna
ecos de um amor de mentira,
restos
de uma paixão.


Pati K

29 de dez de 2008

uma foto linda



Fotógrafa:Mariah

Não pude ser

(Neide Archanjo)


Não pude ser
o teu amor perfeito
antes esta ferida.
Por isso para ti
não serei a pele
— poro a poro teu alumbramento —

serei apenas a cicatriz.

Perfeita
.

O Grito

(Antônio Cícero)


Estou acorrentado a este penhasco
logo eu que roubei o fogo dos céus.
Há muito tempo sei que este penhasco
não existe, como tampouco há um deus
a me punir, mas sigo acorrentado.
Aguardam-me amplos caminhos no mar
e urbes formigantes a sonhar
cruzamentos febris e inopinados.
Você diz “claro” e recomenda um amigo
que parcela pacotes de excursões.
Abutres devoram-me as decisões
e uma ponta do fígado mas digo
E daí? Dia desses com um só grito
eu estraçalho todos os grilhões.

11 de nov de 2008


Fotógrafa: Maria José Amorim



(CLarice Lispector)

“Meu Deus, me dê a coragem
de viver trezentos e sessenta e cinco dias e noites,
todos vazios de tua presença.
Me dê a coragem de considerar esse vazio
como plenitude.
Faça com que eu seja a tua amante humilde,
entrelaçada a ti em êxtase.
Faça com que eu possa falar
com este vazio tremendo
e receber como resposta
o amor materno que nutre e embala.
Faça com que eu tenha a coragem de te amar,
sem odiar as tuas ofensas à minha alma e ao meu corpo.
Faça com que a solidão não me destrua.
Faça com que minha solidão me sirva de companhia.
Faça com que eu tenha a coragem de me enfrentar.
Faça com que eu saiba ficar com o nada
e mesmo assim me sentir
como se estivesse plena de tudo.
Receba em teus braços
o meu pecado de pensar.”

3 de nov de 2008

Escolha

Fotógrafa:Mariah



(Lya Luft)

Apesar do medo
escolho a ousadia.
Ao conforto das algemas,
prefiro a dura liberdade.
Vôo com meu par de asas tortas,
sem o tédio da comprovação.

Opto pela loucura, com um grão
de realidade:
meu ímpeto explode o ponto,
arqueia a linha, traça contornos
para os romper.

Desculpem, mas devo dizer:
eu quero o delírio.

14 de out de 2008

A Caricia Perdida

(Alfonsina Storni ) Tradução de Carlos Seabra

Sai-me dos dedos a carícia sem causa,
Sai-me dos dedos...
No vento, ao passar,
A carícia que vaga sem destino nem fim,
A carícia perdida, quem a recolherá?
Posso amar esta noite com piedade infinita,
Posso amar ao primeiro que conseguir chegar.
Ninguém chega. Estão sós os floridos caminhos.
A carícia perdida, andará... andará...
Se nos olhos te beijarem esta noite, viajante,
Se estremece os ramos um doce suspirar,
Se te aperta os dedos uma mão pequena
Que te toma e te deixa, que te engana e se vai.
Se não vês essa mão, nem essa boca que beija,
Se é o ar quem tece a ilusão de beijar,
Ah, viajante, que tens como o céu os olhos,
No vento fundida, me reconhecerás?

2 de out de 2008

uma foto linda



Fotógrafo:Carlos Santos

O sol nas noites e o luar nos dias

(Natália Correia)

"De amor nada mais resta que um Outubro
e quanto mais amada mais desisto:
quanto mais tu me despes mais me cubro
e quanto mais me escondo mais me avisto.


E sei que mais te enleio e te deslumbro
porque se mais me ofusco mais existo.
Por dentro me ilumino, sol oculto,
por fora te ajoelho, corpo místico.


Não me acordes. Estou morta na quermesse
dos teus beijos. Etérea, a minha espécie
nem teus zelos amantes a demovem.


Mas quanto mais em nuvem me desfaço
mais de terra e de fogo é o abraço
com que na carne queres reter-me jovem."

29 de set de 2008

(Joaquim Pessoa)

"...Quem ao menos me dera
um punhal que arrancasse de vez esta dor.
Pelas costas do medo. Pelo ventre da espera.
Meu amor quem me dera
um punhal pelo menos.
Ou então uma flor.

No silêncio da espera.

No silêncio da espera
ficaremos de cera.
Perderemos a cor.

Se embarcarmos no sonho
numa nave de pedra
numa onda perdida
no silêncio da espera
num silêncio medonho
perderemos a vida...."
"A verdadeira ternura
não se confunde com mais nada.
E é silêncio."
( Anna Akhmátova )

uma foto que gosto-lembranças


Explosão de cores /RS

25 de set de 2008

uma foto que gosto


Fotógrafo:Nuno Sacramento

Nua



Fotógrafa:Mariah


Sou objeto.
Estou vazia de sentidos, nua e sem coragem. Queria poder pegar de volta o coração que me roubaste e jogar ao longe, lá no céu infinito, onde ele mergulhasse na claridade protegida dos anjos e nunca mais fosse roubado. Meu corpo quer gritar tua ausência urgente de saudade, meu olhar vago corta o vazio te buscando nos cantos familiares da casa inerte, sem acreditar que foste prá não mais voltar. Eu percorri todos os caminhos clamando tua presença e chorei ao saber-te resoluto e distante. Quero puxar o universo que nos separa , fazendo dele a ponte para unir dois mundos distintos, quero teu querer que me faz inteira e viva de novo. Quero sentir o conforto de saber-me tua e só sinto o medo de saber-me nada. Procurei-te em frases já ditas, em explicações repetidas, em desculpas sussurradas, procurei-te nos meus sonhos perdidos e depois revividos, procurei-te em versos declamados e só vi o feio esgar da agonia. A dor que me atinge em ondas carrega o que resta em mim de sanidade. Esvaída,sofrida e semi-morta, esmagada pela tua renúncia .

Quando abrires os olhos,eu não estarei aqui.
Ou estarei...
Pati K



Primavera



Uma homenagem a nossa linda primavera(que tarda uns dias por eu estar com a mente cheia de outras coisas.)




(Cecilia Meireles)

....Enquanto há primavera, esta primavera natural, prestemos atenção ao sussurro dos passarinhos novos, que dão beijinhos para o ar azul. Escutemos estas vozes que andam nas árvores, caminhemos por estas estradas que ainda conservam seus sentimentos antigos: lentamente estão sendo tecidos os manacás roxos e brancos; e a eufórbia se vai tornando pulquérrima, em cada coroa vermelha que desdobra. Os casulos brancos das gardênias ainda estão sendo enrolados em redor do perfume. E flores agrestes acordam com suas roupas de chita multicor.Tudo isto para brilhar um instante, apenas, para ser lançado ao vento, — por fidelidade à obscura semente, ao que vem, na rotação da eternidade. Saudemos a primavera, dona da vida — e efêmera.


Texto extraído do livro "Cecília Meireles - Obra em Prosa - Volume 1", Editora Nova Fronteira - Rio de Janeiro, 1998, pág. 366.

24 de set de 2008

(Joaquim Pessoa)

Levantou-se a manhã nos meus cabelos
Como se fosse um pássaro em viagem.
E eu estendi as mãos para tocá-los
Não sei se por amor se por coragem.

Então dormiram estrelas no meu leito,
Então domei corcéis de solidão.
Por ti rasguei estradas sobre o peito
Para poder chegar ao coração.

Noite escura


Fotógrafa:Mariah


O murmúrio da chuva,descendo suave...
Caindo,pingando,molhando de sons
A noite escura ,abandonada.

Ao longe,o relógio da igreja...
batendo as horas soltas da madrugada,
marcando o tempo,chorando lamentos,
na cidade calada.

Uma lágrima triste,sofrida,encolhida,
Procura um soluço,querendo cair,
Buscando o alívio do seu tormento
No choro que não vem.
Somente o suspiro.E a chuva.


A noite escura é cheia de sons.
É suave...
a passar no roteiro sem fim
das noites insones.
Pati K

23 de set de 2008

Ecos



Fotógrafa:Mariah

Palavras vazias na noite escura,
vozes de sonho,
ecoam,
levando murmúrios em ondas surdas
que me prendem triste
ao tempo que só existe
em amargas memórias.
A noite?
Se arrasta,carrega consigo
o silêncio dos mortos
e a fraqueza dos vivos.
Pati K

uma foto linda


Fotógrafo:Zé Bicho

Queda Livre

(Lya Luft)

Bem que eu queria dormir,
mas isso que não esqueço
me chama a noite inteira,
sem nome e sem piedade.

Se abro os olhos, eu caio
no esquecimento.Se durmo,
apagam-se as esperanças
- e não me sobra mais nada.

Devo largar minhas perdas
que ficaram na soleira
entre o passado e o recomeço?
Sempre que me levanto
eu perco um novo pedaço:
ouço os cacos rolando
a noite toda na escada.

21 de set de 2008

Aviso



Lya Luft

Se me quiseres amar,
terá de ser agora:depois
estarei cansada.
Minha vida foi feita de parceria com a morte:
pertenço um pouco a cada uma,
prá mim sobrou quase nada.

Ponho a máscara do dia,
um rosto cômodo e simples,
e assim garanto a minha sobrevida.

Se me quiseres amar,
terá de ser hoje:
amanhã estarei mudada.






"Nas lutas habituais, não exija a educação do companheiro.
Demonstre a sua.Nas tarefas do bem, não aguarde colaboração.
Colabore, por sua vez, antes de tudo.
Nos trabalhos comuns, não clame pelo esforço alheio.
Mostre sua boa-vontade.Nos serviços de compreensão, não peça para que seu vizinho suba até a você. Aprenda a descer até ele e ajude-o.
No desempenho dos deveres cristãos,
não aguarde recursos externos para cumpri-los.
O melhor patrimônio que você pode dar às boas obras é o seu próprio coração.
No trato vulgar da vida, não espere que seu irmão revele qualidades excelentes.
Expresse os dons elevados que você já possui.
Em toda criatura terrestre, há luz e sombra.
Destaque sua nobreza para que a nobreza do próximo venha ao seu encontro."

ANDRÉ LUIZ

12 de ago de 2008

Quero deixar uma explicação para os amigos aqui:
Por um descuido na hora de configuração,deixei desativada
a postagem de novos comentários,erro este que já foi corrigido.
Aos amigos que aqui estiveram e tentaram deixar seu comentário,peço desculpas pelo transtorno.
Beijos a todos.
Eu e o mundo.
Sós.

Pati K

29 de jul de 2008

22 de jul de 2008

uma foto linda


Fotógrafo:Guijarro

Eu e minha alma

Não te impressiones.
Mesmo no meu silêncio,
te amo.
Recolhida,
escondida,
nos recessos da alma,
te espio e sorrio
sabendo que tenho
teu coração ao alcance do meu.
Meu olhar derrete...

A certeza do amor.
Nada mais.


Pati K

21 de jul de 2008

Meu Jeito


(Lya Luft)

Quando pareço ausente, não creias:
hora a hora meu amor agarra-se aos teus braços,
hora a hora meu desejo revolve teus escombros,
e escorrem dos meus olhos mais promessas.
Não acredites nesse breve sono;
não dês valor maior ao meu silêncio;
e se leres recados numa folha branca,
não creias também:é preciso encostar
teus lábios nos meus lábios para ouvir.
Nem acredites se pensas que te falo:
palavras
são meu jeito mais secreto de calar.
******
Cheia de pensamentos,mas sem coragem de colocar por escrito...
Deixa a noite ir e vir,deixa o vazio se instalar e ocupar espaço e quando ele for demais e gritante,as palavras vão brotar de novo,fugindo do seu esconderijo temporário.

Pati K

uma foto linda




Fotógrafo:Amanda Com

11 de jul de 2008

*************************************************************

"Senhor!
Quando me concederes aquilo de que eu mais precise, ensina-me a usar a tua concessão, não só em meu proveito, mas em benefício dos outros, a fim de que eu seja feliz com a tua dádiva, sem prejudicar a ninguém."

André Luiz


*************************************************************

Vídeo /desenho e pintura digital



Prá quem gosta de desenho e pintura ...achei genial,arte pura,mesmo q moderna!

Se vc tiver paciência de deixar rodar a primeira vez com as interrupções características do youtube,depois,se clicar no replay,ele vai direto e rapidíssimo.

10 de jul de 2008

Este poema anterior(abaixo) foi um poema q escrevi nos dias negros de um passado não muito distante,em q tudo parecia sem graça e sem vida e hj eu tenho de novo a esperança entranhada no coração, restaurada por aquele q a roubou de mim naquela época.
Por isso, se as lágrimas vertem com indignação ou com resignação...será temporário,ninguém chora para sempre...o sol se põe ,mas nasce de novo no amanhecer,as flores se fecham,mas abrem de novo quando vem o novo dia...chega o inverno,duro,difícil,escuro,carregado,mas depois vem a primavera,alegre,cheia de vida,florescendo de esperança.
Assim é a vida,assim somos nós, assim é o AMOR,um eterno renovar .De amores velhos ou novos.
Isto é vida.
Pati K

Um Fio de Esperança

Um fio de esperança
mantém meu rosto firme
afasta o dia escuro
seca as lágrimas
esgota o amor que verte
cansado de lutar
cansado de esperar
mirando no horizonte ...
buscando um beijo
perdido
no caminhar da vida dura.
Dor derramada,esparramada
da ausência sentida
cheia de amargura
carente do teu olhar.
Dor cravada
como lança no peito
escancarada
que não tem jeito
dor que treme quando te vê,
dor rasgada como eu e você.
Um fio de esperança somente
mantém meu chão no lugar
me impede de delirar
sonhando com eu e você.


Pati K

29 de jun de 2008

Recanto



No recanto da minha
vida
Onde florescem os sons
do amor
Flui o calor da minha
alma
E lateja o coração
embevecido
Pelo simples olhar
teu.

Pati K

Amor


Um presente lindo da pessoa mais especial da minha vida. Poesia a quatro mãos.
***************************************************************

Te quero Te busco Te procuro
*Estou onde teus olhos
Te desejo Te tolero Te venero
*Não conseguem ver
Te quero Te quero Te quero.
*Mas teu coração
Meu olhar a suspirar
*Logo me achará
Meu corpo a te ansiar
*Pelo amor que posso te dar.
Minha fome a te buscar
* Me encontrarás em tuas entranhas
Meu beijo te calar
*Com lábios a te beijar
Meu calor te provocar
*Dois corpos a acalentar
Teu sabor me saciar
*Sonhos prá sonhar.
Teu beijo me calar.
Meu amor a te amar.
* Meu coração a despertar
*Por teu amor me provocar...
*Jamais deixarei de te amar
Pati K

28 de jun de 2008

Corpo Adentro

(Marina Colasanti)

Teu corpo é canoa em que desço
vida abaixo morte acima
procurando o naufrágio
me entregando à deriva.
Teu corpo é casulo de infinitas sedas
onde fio me afio e enfio
invasor recebido com licores.
Teu corpo é pele exata
para o meu pena de garça
brilho de romã
aurora boreal do longo inverno.

Horas Rubras

(Florbela Espanca)

Horas profundas, lentas e caladas
Feitas de beijos sensuais e ardentes,
De noites de volúpia, noites quentes
Onde há risos de virgens desmaiadas…

Ouço as olaias rindo desgrenhadas…
Tombam astros em fogo, astros dementes
.E do luar os beijos languescentes
São pedaços de prata pelas estradas…

Os meus lábios são brancos como lagos…
Os meus braços são leves como afagos,
Vestiu-os o luar de sedas puras…

Sou chama e neve branca misteriosa…
E sou talvez, na noite voluptuosa,
Ó meu Poeta, o beijo que procuras!

Amor

Fotógrafo:Yuri B
**********************************************
Amor
Te quero Te busco Te procuro
Te desejo Te tolero Te venero
Te quero Te quero Te quero.
Meu olhar a suspirar
Meu corpo a te ansiar
Minha fome a te buscar
Meu beijo te calar
Meu calor te provocar
Teu sabor me saciar
Teu beijo me calar.
Meu amor a te amar.
Pati K

13 de jun de 2008

Lindo o texto abaixo,amei demais .... gostaria de saber o autor, procurei,mas não achei.

Decifra-me


Não venha me falar de razão,
Não me cobre lógica,
Não me peça coerência,
Eu sou pura emoção.
Tenho razões e motivações próprias,
Sou movido por paixão,
Essa é minha religião e minha ciência.
Não meça meus sentimentos,
Nem tente compará-los a nada,
Deles sei eu,
Eu e meus fantasmas,
Eu e meus medos,
Eu e minha alma.
Sua incerteza me fere,
Mas não me mata.
Suas dúvidas me açoitam,
Mas não deixam cicatrizes.
Não me fale de nuvens,
Eu sou Sol e Lua,
Não conte as poças,
Eu sou mar,
Profundo, intenso, passional.
Não exija prazos e datas,
Eu sou eterno e atemporal.
Não imponha condições,
Eu sou absolutamente incondicional.
Não espere explicações,
Não as tenho, apenas aconteço,
Sem hora, local ou ordem.
Vivo em cada molécula,
Sou o todo e sou uno,
Você não me vê,
Mas me sente.
Estou tanto na sua solidão,
Quanto no meu sorriso.
Vive-se por mim,
Morre-se por mim,
Sobrevive-se sem mim.
Eu sou começo e fim,
E todo o meio.
Sou seu objetivo,
Sua razão que a razão
Ignora e desconhece.
Tenho milhões de definições,
Todas certas,
Todas imperfeitas,
Todas lógicas apenas
Em motivações pessoais,
Todas corretas,
Todas erradas.
Sou tudo,
Sem mim,
tudo é nada.
Sou amanhecer,
Sou Fênix,
Renasço das cinzas,
Sei quando tenho que morrer,
Sei que sempre irei renascer.
Sei quando tenho que morrer,
Sei que sempre irei renascer.
Mudo o protagonista,
Nunca a história.
Mudo de cenário,
Mas não de roteiro.
Sou música,
Ecôo, reverbero, sacudo.
Sou fogo,
Queimo, destruo, incinero.
Sou água,
Afogo, inundo, invado.
Sou tempo,
Sem medidas, sem marcações.
Sou clima,
Proporcional a minha fase.
Sou vento,
Arrasto, balanço, carrego.
Sou furacão,
Destruo, devasto, arraso.
Mas sou tijolo,
Construo, recomeço...
Sou cada estação,
No seu apogeu e glória.
Sou seu problema
E sua solução.
Sou seu veneno
E seu antídoto
Sou sua memória
E seu esquecimento.
Eu sou seu reino, seu altar
E seu trono.
Sou sua prisão,
Sou seu abandono e
Sou sua liberdade.
Sua luz,
Sua escuridão
E seu desejo de ambas,
Velo seu sono...
Poderia continuar me descrevendo
Mas já te dei uma idéia do que sou.
Muito prazer, tenho vários nomes,
Mas aqui, na sua terra,
Chamam-me de AMOR.

Autor Desconhecido

8 de jun de 2008




"Se você tem qualquer mágoa remanescendo da véspera,
comece o dia à maneira do sol:
_esquecendo a sombra e brilhando de novo."

André Luiz

Os versos que te fiz





(Florbela Espanca)
Deixa dizer-te os lindos versos raros

Que a minha boca tem pra te dizer!

São talhados em mármore de Paros

Cinzelados por mim pra te oferecer.

Têm dolência de veludos caros,

São como sedas pálidas a arder…

Deixa dizer-te os lindos versos raros

Que foram feitos pra te endoidecer!

Mas, meu Amor, eu não tos digo ainda…

Que a boca da mulher é sempre linda

Se dentro guarda um verso que não diz!

Amo-te tanto! E nunca te beijei…

E nesse beijo, Amor, que eu te não dei

Guardo os versos mais lindos que te fiz!

28 de mai de 2008

Pensamentos soltos,sem regras,sem laços...apenas o sentir e o esperar...


Fotógrafo-Georg Suturin

18 de mai de 2008

Te quero

Te quero de novo.
Minha vida são ecos de um passado
que não deixo ir embora.
Será que estou errada?
Eu quero te olhar nos olhos de novo,
Ver a esperança sorrindo para mim.
Quero o amor de nós dois de volta,
Só tu completas minha solidão.
Quero ouvir tua voz,
Que alimenta minha fome de ti.
Não culpo nada nem ninguém.
Só quero o amor de volta,o teu amor.
Quero teus braços me aquecendo
Me fazendo sentir o prazer de ser amada,
Quero tua resposta quando eu chamar,
Porque só tu és importante
O suficiente para eu me importar.
Quero a chance de novo,
Batendo na minha porta,para não desperdiçá-la.
Quero teu sorriso comigo,
Para sempre me encantando.
Quero a benção dos anjos que acompanham
e iluminam o nosso caminho.
Não estou errada.
O teu coração é meu e o meu é teu.
Te quero.
Pati K

Canção da Vez Primeira

(Lya Luft)

Guardei-me para ti como um segredo
que eu mesma não desvendei:
há notas na minha viola
que não toquei,
há praias na minha vida
que não andei.

É preciso que tomes
além do riso e do olhar
naquilo que não conheço
e adivinhei;
é preciso que me cantes
a canção que serei
e me cries com teu gesto
que nem sonhei.

14 de mai de 2008

uma foto linda




Sempre é tempo de abrir a janela e encarar o mundo.A vida corre lá fora.

Pati K


Prá minha amiga Lu e para o meu amigo Sibarita,que não me abandonaram....

Beijos especiais a vcs!

6 de mai de 2008





Fotógrafo:Sophia Douma

4 de mai de 2008

uma foto linda


Fotógrafo:Antônio Lança

3 de mai de 2008

Canção do Estranhamento





(Lya Luft)






Baixei as tranças para que viesses,

dei-te a chave para que habitasses

os meus quartos mais secretos.

Mas de repente vejo-te na praia

buscando um horizonte diferente

que nem eu antes disso pressentia.

Quero deixar-te ir,sem desprender-me

de tudo isso que sou e desejaste,

e me dói,e me espanta e me remorde

abrir a mão para o teu sonho alado

sem te cobrar ternuras nem cuidados

com o que conquistaste e já não queres,

que te libertaria mas te algema

e que te inquieta agora,com desejos

de correr,de voar,de estar ausente.



Quero ser o que ainda ontem fomos,

quero ter o que nós dois tivemos,

quero que a realidade se recolha

e permaneça,entre nós a fantasia.


***************************************************************************


Tudo está diferente.
Os cheiros da estação, o humor, a voz sem resposta,
a mão estendida sem outra à espera,
o corpo e o coração apático,
o frio que se entranha nas paredes,
no chão e na alma.
Tudo meio morto,sem graça.
Tenho que fechar a porta.

"Encarar a realidade é um modo de morrer.Mas sem isso não haverá renascimento."(Lya Luft)

1 de mai de 2008

uma foto linda


Fotógrafo:
Aleksandr Krivickij
"A hora mais escura é a que vem antes do sol nascer."
Provérbio Espanhol



... segue a vida...pregando peças,deixando pontas soltas,
caminhos não percorridos ,
sonhos desfeitos,
...ingenuidade?

mágoa incerteza,palavras inúteis.

Somente saudade

do riso solto , de acreditar no amanhã .

Balada





(Florbela Espanca)

Amei-te muito e eu creio que me quiseste
Também por um instante ,nesse dia
Em que tão docemente me disseste
Que amavas 'ma mulher que o não sabia.

Amei-te muito,muito! Tão risonho
Aquele dia foi,aquela tarde!...
E morreu como morre todo sonho
Deixando atrás de si só a saudade...

E na taça do amor,a ambrosia
Da quimera bebi naquele dia
A tragos,bons,profundos a cantar...

O meu sonho morreu...Que desgraça!
................................................................
E como o rei de Thule da balada
Deitei também a minha taça ao mar...

27 de abr de 2008

uma foto linda


Fotógrafo:Guido Caldeira


Pensamento:"O amor é a única coisa que cresce à medida que se reparte"
(Sait Exupéry)

Vou ficar uns dias ausente e gostaria de ir sem o aperto no peito,sem a tristeza no coração,mas quem diz que as coisas são como queremos?
Um dia não vou mais me importar....o futuro é incerto. O tempo voa e se esvai.



Este merece ser resgatado do fundo do meu baú.

AGONIA

O som do vento e a chuva prateada
trazem lembranças adormecidas,
lacradas,
afogadas num mar de agonia.
Me abandonaste.
Como prosseguir
num caminho que não conheço...
sem tua presença,sem teu calor...
Meu mundo era tu.
Teu carinho e teu conforto se foram,
pertencem ao tempo irreal das memórias,
sepultadas à força,na aflição do desespero.
Um dia...
em que o vento e a chuva continuarão
a carregar sonhos e sons do mundo...
a agonia vai escorrer
pelos caminhos do tempo,
transformar-se no pó do esquecimento,
lavando as tristezas deste amor arrancado
do seu delírio fascinado.
A escuridão da dor vai se consumir,
confinada por outras memórias
no recanto mais escuro da alma.
O calor da tua presença
vai se diluir
na ausência do amor que o gerou.
Amor que era sonho abstrato,
ilusão fugaz,
tal qual reflexo de nós dois juntos,
sombras do passado.
Pati K








26 de abr de 2008

uma foto linda







Fotógrafo: Rudi Trindade
*****
Um lugar lindo de sonhar...
Mudei o fundo,cansei de escuridão...rsss

O caminho do Amor é bonito ,é poético ,é árduo.
Amor são sonhos entrelaçados,são beijos trocados,
são olhares q enlevam e...
são pedras no caminho,são sonhos desfeitos,são lágrimas no rosto.
Amor é dúvida e é certeza.
Amor é alegria e felicidade.
Amor não é conto de fadas.
Amor é Vida pura.
Amor é Renascimento.
Amor é Superação.

Amor é a culminância ,é o sentimento máximo de plenitude que podemos almejar,mesmo que eventualmente,um dia a sombra encubra a sua luz e ele desapareça aos poucos ,deixando um restinho de saudade e um lugar cativo no coração que habitou.
Mas sempre será Amor.
Feliz de quem pode dizer com alegria no coração que já amou um dia.
Pati K

Poema Do Amor

Henriqueta Lisboa – do livro: Prisioneira da Noite (1935 – 1939)

Penso: agora serei feliz
pois ao meu lado está o Amor.
Sob a terra escondo a raiz,
árvore a rebentar em flor.

Feliz como o campo de trigo
que após a chuva se aqueceu.

Enfim o Amor está comigo,
de coração unido ao meu!

Contudo, agonias estranhas,
estranhas amarguras trago-
ascaladamente nas entranhas,
como um lago de fundas águas.

Tua presença – arco triunfal -
cobre-me a vida de esplendor.
E eu sei que não há dor nem mal
que atinja a presença do Amor.

Porém se teus olhos profundos
seguem como barcos à vela
o roteiro de novos mundos,
que distância se me revela!

Se despiedoso ou distraído
quebra de nossos dedos o elo,
- pássaro que tomba ferido,
nas minhas mãos morre este anelo.

Se teu carinho promissor
pela manhã se me anuncia,
pressentindo de sol-pôr
enubla o cristal de alegria.

Teu silêncio é trama de espinhos
em que se laceram meus véus.
Tua voz – espuma de vinhos
que te embriagaram noutros céus.

Nesta paixão que nos separa
quanto mais no que une a aparência,
sofro – minha volúpia rara!
-toda a nostalgia da ausência.

Amor – espada de dois gumes,
cada qual mais frio e mais forte:
se a vida está no que resumes,
és o caminho para a morte.

24 de abr de 2008

outra foto linda



Fotógrafo-Igor L

uma foto linda









Fotógrafo:Hori Ma

23 de abr de 2008

Velha Canção

(Menotti Del Picchia)

Não penses que não te espero
na aparente indiferença.
Esta fingida descrença
só disfarça desespero.

Se a falsa máscara fria
pudesse quebrar esta ânsia
saberias que a constância
é meu pão de cada dia.

Um pudor duro e severo
esperar desesperado
é o que nutre este pecado
de querer como te quero.

Destarte - tímido louco -
não ouso sondar tua alma
e nesta insofrida calma
dia a dia morro um pouco.

De Amor


Augusto Frederico Schmidt
(1906-1965)

Chegaria tímido e olharia tua casa,
A tua casa iluminada.
Teria vindo por caminhos longos
Atravessando noites e mais noites.

Olharia de longe o teu jardim.
Um ar fresco de quietação e repouso
Acalmaria a minha febre
E amansaria o meu coração aflito.

Ninguém saberia do meu amor:
Seria manso como as lágrimas,
Como as lágrimas de despedida.
Meu amor seria leve como as sombras.

Tanto receio de te amar, tanto receio...
A sombra do meu amor
Poderia agitar teu sono, pertubar o teu sossego...
Eu nem quero te amar, porque te amo demais.


******************************************
Pequena biografia de Augusto Schmidt:

Augusto Frederico Schmidt (Rio de Janeiro, 18 de abril de 1906Rio de Janeiro, 8 de fevereiro de 1965) foi poeta da segunda geração do Modernismo; falou de morte, ausência, perda e amor em seus poemas. Espírito criativo e polivalente, foi também empreendedor, tendo sido um dos fundadores da cadeia de supermercados DISCO, no Rio de Janeiro, e tornou-se amigo do presidente (1956-1960) Juscelino Kubitschek, tendo criado o slogan de sua campanha, "50 anos em 5". Escreveu inúmeros discursos para o presidente e várias de suas idéias vieram a ser realizadas, como a criação da Operação Pan-Americana (OPA), uma iniciativa que iria inspirar a Aliança para o Progresso, criada pelos Estados Unidos na administração Kennedy. Foi delegado do Brasil na ONU e Embaixador na Comunidade Econômica Européia.
Como editor, ele publicou livros importantes como "Casa grande e senzala", de
Gilberto Freire, e "Caetés", de Graciliano Ramos. Entre seus principais livros estão "O galo branco", "Estrela solitária" e "Prelúdio à revolução". Era casado com Yedda Ovalle Schmidt.

22 de abr de 2008

Tem muita gente me perguntando sobre os sites onde eu acho as fotos que coloco aqui.
Como não sou adepta de coisas fáceis,vou dizer para quem se interessa dar uma busca em sites de fotos europeus e americanos.Tem muita coisa linda.
Beijos de boa sorte...faço votos q todos achem coisas fantásticas como eu.

Para viver






(José Emir)

Para viver eu preciso
de um cantinho,
um bom vinho,
de um bom prato,
de um sorriso,
um carinho,
de um abraço,um afeto,
ter meus filhos por perto.

Para viver eu preciso
do contato,do impacto,
do riso,do pranto,
da ilusão,sonho,encanto,
ida,volta ,reencontro.
Para viver
eu preciso que você...
Se dissolva por um tempo
dê um tempo e me solte,
vá embora,mas não
se revolte
porque para viver
eu preciso,
é fundamental
que você volte.

21 de abr de 2008

Uma foto linda






Fotógrafo:Yan Stav




Aviso aos meus amigos:estive fora uns dias...talvez fique outros...
assim é a vida,nada é permanente e ao mesmo tempo, o é,
vida imutável de constantes mudanças.

Eu gosto das coisas imprevisíveis ,justo porque sou uma pessoa
que precisa de ordem no caos,que gosta de se sentir no controle das situações ,
embora isto pareça contraditório.
Desta maneira, o imprevisto é algo como a MÃO de DEUS no meu universo...é o SONHO
...é o TOQUE DO ANJO...é a POESIA DA VIDA agindo nas entrelinhas dos
pensamentos planejados,surgindo nos cantos e esquinas da minha vida,
furando,burlando a vigilância feroz que uma parte de mim (a controladora,autoritária)exerce sobre a outra(ariana livre e desgarrada).Sou uma eterna luta entre duas Patis opostas,duas metades que se debatem buscando coerência e ao mesmo tempo duas metades que se completam,formando a mulher que luta para manter o fio da meada íntegro e chegar a algum lugar...
Pati K

16 de abr de 2008

outra foto linda


Eu ía encerrar as postagens,mas me encantei com esta foto.



Fotógrafo:Elwira Emelchenkova
...que Deus nos dê compaixão e humanidade para olhar o mundo
com olhos de bondade e olhos de sonho... assim podemos torná-lo
um lugar mais habitável,com melhor qualidade de vida
e cheio de calor humano.Este é o nosso propósito aqui,sermos
GENTE,ser humano que faz diferença e não é apenas um a mais
na multidão inerte,sem consciência e egoísta.

Pati K

uma foto linda


Fotógrafo:Sergey Militsky

A Dor a Mais

Foto:Samuel Sevada
(Vinicius de Morais/Francis Hime)

Foi só muito amor,
Muito amor demais.
Foi tanta paixão
Que o meu coração, amor,
Nem soube mais.
Inventei a dor
E como ela nos doeu.

Ah, que solidão,
Buscar perdão no corpo teu.
Tanto tempo faz,
Tens um novo amor eu sei,
Mas nunca terás
A dor a mais como eu te dei.
Porque a dor a mais,
Só na paixão
Como eu te amei.
*********************************
Ah,Vinícius prá falar de amor...

15 de abr de 2008

uma foto linda

Fotógrafo:Igor L

Timidez



(Cecilia Meireles)

Basta-me um pequeno gesto,
feito de longe e de leve,
para que venhas comigo
e eu para sempre te leve ...

-mas só esse eu não farei.

Uma palavra caída
das montanhas dos instantes
desmancha todos os mares
e une as terras mais distantes...

- palavra que não direi.

Para que tu me adivinhes,
entre os ventos taciturnos,
apago meus pensamentos,
ponho vestidos noturnos,

-que amargamente inventei.

E, enquanto não me descobres,
os mundos vão navegando,
nos ares certos do tempo,
até não se sabe quando...

- e um dia me acabarei.

14 de abr de 2008

outra foto linda




Fotógrafo:Sergev Militsky

uma foto linda



Fotógrafa:Maria José Amorim

Retrato em Luar

(Cecilia Meirelles)


Meus olhos ficam neste parque,
minhas mãos no musgo dos muros,
para o que um dia vier buscar-me,
entre pensamentos futuros.

Não quero pronunciar teu nome,
que a voz é o apelido do vento,
e os graus da esfera me consomem
toda, no mais simples momento.

São mais duráveis a hera, as malvas,
que a minha face deste instante.
Mas posso deixá-la em palavras,
gravada num tempo constante.

Nunca tive os olhos tão claros
e o sorriso em tanta loucura.
Sinto-me toda igual às àrvores;
solitária, perfeita e pura.

Aqui estão meus olhos nas flores,
meus braços ao longo dos ramos:
e, no vago rumor das fontes,
uma voz de amor que sonhamos.

11 de abr de 2008

Poema do meu amigo Beto



Beto: "Com certeza, vc já percebeu que
apesar de meu jeito extrovertido de ser,
no fundo o que prevalece é minha perceptível sensibilidade.
Sensibilidade esta que me levou a viver um amor de verdade.
Amor este que me leva a praticidade,
pra viver este amor com dignidade.
Meu momento de praticidade,
pra viver este amor de verdade
com dignidade,
me deixa em falta com uma amiga de verdade.
Amiga de verdade que sinto saudade
é vc com toda sua verdade,
dignidade, sem maldade, só de verdade.
Minha praticidade e libidinosa verdade,
com maldade ou sem maldade
é ter vc como amiga de verdade ,
que desejo toda felicidade. "


Adorei os versos e saber q foram feitos prá mim torna tudo mais especial ainda.
Bjuss de coração prá vc,meu amigo.


9 de abr de 2008

uma foto linda

Fotógrafo:PetrosL