29 de mar de 2009

Desânimo

Percebi que na vida há pessoas com sabedoria suficiente para olhar o outro com sensibilidade e humildade... para compreendê-las e perdoá-las e há outras para quem a sabedoria é um pedestal de altivez que incapacita esta compreensão.
Percebi que as pessoas se voltam para o seu próprio mundo,incapazes de estender a mão para quem está ao seu lado,incapazes de enxergar quem está próximo.
Percebi que as pessoas procuram desenfreadas satisfazer aos seus desejos e esquecem de satisfazer a fome de afeto de quem participa de suas vidas.
Assim como percebi que tem pessoas que são lindas pela sua capacidade de amar e de entender o outro,mas que têm q fazer escolhas e estas escolhas acabam por machucar o objeto do seu amor.
Ah,e tem as que precisam de tanto amor que se lançam em uma busca desesperada,seja um amor –amigo-irmão ou –paixão,não importa o tipo de amor,ele nunca será encontrado, porque o vazio dentro delas nunca estará completo/satisfeito/lacrado enquanto suas próprias lacunas(as delas) não forem preenchidas.
O ser humano continua sendo falho e imperfeito,continua errando,continua sofrendo e fazendo sofrer.

É... todos choram, mesmo às gargalhadas.

Eu tenho pensado muito em como as pessoas convivem,se dizem amigas e no fundo,ninguém é amigo de ninguém,todo mundo só pensa em si mesmo,nos seus problemas,nas suas vidas,nas suas carências...muito poucos realmente OLHAM para o lado e ENXERGAM quem está ali ou se dispõem a estender a mão,oferecer um ombro,uma palavra,um gesto,um telefonema,um email perguntando como vc está...isto aqui é um mundo FRIO,como a vida o é.


Pati K

27 de mar de 2009

O Silêncio



(Manuel Bandeira-1886-1968)



Na sombra cúmplice do quarto,
Ao contacto das minhas mãos lentas
A substância da tua carne
Era a mesma que a do silêncio.

Do silêncio musical, cheio
De sentido místico e grave,
Ferindo a alma de um enleio
Mortalmente agudo e suave.

Ah, tão suave e tão agudo!
Parecia que a morte vinha…
Era o silêncio que diz tudo
O que a intuição mal advinha.

É o silêncio da tua carne.
da tua carne de âmbar, nua,
Quase a espiritualizar-se
Na aspiração de mais ternura.


Adultos


Trecho do poeta russo Maiakóvski

(...)"Nos demais - eu sei,
qualquer um o sabe -
O coração tem domicílio
no peito.
Comigo
a anatomia ficou louca.
Sou todo coração "(...)



23 de mar de 2009

Os amores

(Martha Medeiros)

"Os amores não têm sido eternos nem infinitos enquanto duram, até porque não duram. São rápidos flashes de entusiasmo,são apostas, são ensaios, são tentativas,são experiências para constar do currículo pessoal de cada um.Parecem mais fugas do que encontros.Amores quase perversos em sua instantaneidade, em sua fragilidade, em seu medo. Medo de quê? Sei lá, de vingarem: vá que dê certo. Melhor fazer a fila andar, já que não é fácil administrar um amor. Porém, mais difícil ainda é viver sem ele,e lá se vão todos em busca de beijos a granel e realizações automáticas de desejos, tudo muito aflito, sem norte, sem calma. Onde estão as grandes e verdadeiras paixões?”


Ainda bem que o texto de Martha confirma o que eu sinto e me faz perceber que não sou a única a me incomodar com os amores no mundo de hoje.
A superficialidade faz parte de uma maioria conformista sim,mas alguns conseguem escapar desta saída rasteira.


Pati K



22 de mar de 2009

Minhas férias,minhas fotos
















Estou de volta,depois de um tempo fora,em férias,descansando de várias coisas.
Retomarei ,como puder e quando puder as postagens aqui.
Agradeço o carinho dos amigos q me procuraram...não os esqueço.

Li uma frase de Clarice Lispector numa das comunidades dela hoje que me resume e me tocou tanto q resolvi postar aqui num momento de desnudamento da alma.
“Eu só sei ser íntima”.

E vou explicar esse ser íntima.
Eu não sou uma pessoa fácil de cair de paixão por alguém(ou de ser tocada pela atração,como queiram) ,eu me resguardo, porque é o meu jeito desde sempre, sempre foi.
Li um comentário no blog da Paula Pfeifer uns dias atrás sobre algo parecido que falava que nós tínhamos o direito de poder sentir atração por alguém e se não sentíssemos,adeus. E concordo plenamente.Hoje em em dia parece q todo mundo se força a sentir algo pelo outro,só para sentir algo,só para não ficar sozinho,perdido num mundo vazio de valores e regras...e me desculpe,isso é coisa de gente mal resolvida. Eu só quero quem me faz sentir algo muuuuito bom,algo irresistível( se não deu pra perceber,estou falando de envolvimento aqui e não de amizades).Mulher é mais seletiva? talvez seja,talvez não,EU sou. Se não existe atração ,adeus,não me forço a sentir tesão de qualquer tipo por ninguém.Neste sentido é q só me entrego se sinto algo mágico e irresistível por alguém...e é neste sentido q só sei ser íntima. Tive poucas paixões e nenhum amor sem graça,o sem graça não me atrai.
Não entro em nada prá recuar,só prá ir adiante, destemida, destemperada,impulsiva e sem medo.
Ariana pura.

Pati K