27 de mar de 2010

Solidão


*Tudo está diferente e ao mesmo tempo igual. Os dias não passam, o sol se esconde,a dor permanece latejando como uma ferida. A minha solidão te pede um beijo,te pede olhapramimporfavor. Sempre te busquei, tu fazes parte dos pedaços que me completam desde que nasci e mesmo aparecendo na minha vida de uma maneira inusitada ,tomaste de assalto a minha sanidade e meu controle e contrariando tudo que eu mais desejava permaneces à distância ,provocando uma sede sem fim e um sentimento magoado de espera que não termina nunca. Eu te sinto como parte da minha mente,parte da minha carne,parte do meu chão e parte do ar que respiro. Não sei onde começas tu e onde termino eu ,não sei onde meu pensamento se entranha no teu, tudo se confunde nas profundezas caóticas desse buraco vazio que tomou meu coração.

E nada é como deveria ser. O amor deveria bastar. Ponto final. Mas não é assim que tudo acontece. Sempre tem uma pedra no caminho...e o amor? Não sei onde anda o amor,mas o amor não termina. O amor chora .

Queria te dizer ,eu preciso de ti...e não posso mais fazer isto. Foi-se o tempo em que eu te cobrava coisas e soluçava noite adentro esperando mudanças que não vieram e nem virão,porque és o que és e eu sou o que sou.Hoje eu ainda soluço querendo o teu olhar dentro do meu,o teu abraço apertado me dizendo que tudo vai dar certo,porém o amargor dentro de mim me diz que passou o tempo de tentar.*

Pati K

Um comentário:

ONG ALERTA disse...

Feliz páscoa e paz no teu coração!!!