21 de jul de 2008

Meu Jeito


(Lya Luft)

Quando pareço ausente, não creias:
hora a hora meu amor agarra-se aos teus braços,
hora a hora meu desejo revolve teus escombros,
e escorrem dos meus olhos mais promessas.
Não acredites nesse breve sono;
não dês valor maior ao meu silêncio;
e se leres recados numa folha branca,
não creias também:é preciso encostar
teus lábios nos meus lábios para ouvir.
Nem acredites se pensas que te falo:
palavras
são meu jeito mais secreto de calar.
******

3 comentários:

lottery gambling disse...

The owner of this blog has a strong personality because it reflects to the blog that he/she made.

O Sibarita disse...

Dona Pati o que dizer de um belo poema da Lya Luft? Só agradecer...

Poemaço!

bjs
O Sibarita

Josemar Pires Ribeiro -andante disse...

Oi..
uma visita amiga para me deleitar com belos poemas... parabens.
bjs